Área do Associado:

Esqueci minha senha

Newsletter

Adicionar Remover

Agenda

Associe-se

Associe-se

Notícias

Panificadoras recebem treinamentos do Sebrae e investem na ampliação e melhoria dos seus negócios si

As transformações ocorridas no mundo nestes últimos 20 anos também se refletem nas padarias acreanas que diante dessa situação procuraram ajuda do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae do Acre, para conseguir implementar as mudanças necessárias para modernizar suas linhas de produção e atender melhor aos seus clientes.

Quem explica essa história é o empresário Abrahão Felício presidente do Sindicato da Panificação do Acre, ao qual estão filiadas 24 panificadoras da capital, as quais, através dele buscaram orientação do Sebrae. "Fomos conversar com o superintendente Orlando Sabino sobre nossa situação porque, por mais que a gente se esforçasse não estávamos conseguindo acompanhar as transformações do mundo da panificação nestes últimos anos. Ele então designou uma equipe para estudar nossos problemas e depois de várias reuniões nasceu o projeto Indústria da Panificação de Rio Branco!"

As primeiras ações deste projeto que tem Adriana Souza como gestora pelo Sebrae que desde o ano passado atua em parceria com o Sindipan, o Senai, o Banco da Amazônia e governo do Estado. A principio foram realizadas várias palestras de estímulo ao setor e em seguida realizada uma consultoria que resultou num diagnóstico geral apresentando os pontos fortes e fracos de cada panificadora e, os problemas comuns à maioria deram origem a um programa de treinamento para melhorar seu funcionamento interno, atendimento ao público, faturamento e variedade de produtos com melhor qualidade.

"Os resultados deste projeto não poderiam ter sido melhores, o pessoal tomou novo ânimo, eu mesmo investi na melhoria da Rosamélia que é uma das panificadoras mais antigas de Rio branco, climatizei o ambiente, melhorei toda a área de atendimento ao público, instalei forno para vender pão quentinho o dia todo, ninguém resiste a um pão quentinho! Também criamos novos produtos como a deliciosa empadinha de camarão, cuja receita fui eu mesmo quem criei!" Orgulha-se Abralhão.

A grande conquista, reconhece Abrahão que é também um dos diretores da Associação Brasileira da Indústria da Panificação (Abip) entidade que tem como programa de maior sucesso no pais, o Propan que é composto de sete módulos orientando de forma prática desde a compra de matéria prima, gestão de recursos materiais e humanos, até a linha de produção e estratégias de comercialização para satisfação de seus clientes. "Nesta primeira fase dez panificadoras estão recebendo o treinamento do Propan que é o melhor do país!"


Saindo da ilegalidade
Ninguém sabe ao certo, mas estima-se existirem praticamente 200 panificadoras de fundo de quintal espalhadas por toda Rio Branco e Amarildo Souza Vale era proprietário de uma delas. "Em 1985 eu comecei a trabalhar fazendo pão, ali dentro do bairro Cidade Nova, daí veio uma grande alagação, eu me mudei para a rua principal e continuei trabalhando informalmente, até que o negócio começou a crescer e eu senti necessidade de ter mais informações porque fiquei na situação de legalizar ou fechar o negócio. Foi aí que procurei o Sebrae e ele me orientou a buscar o Sindipan que me incluiu no projeto da Indústria da Panificação. Foi como se um mundo novo se abrisse à minha frente".

Uma das primeiras atitudes de Amarildo foi formalizar o Mercadinho Casa Vale onde orientado pelos consultores do Sebrae acrescentou uma mercearia à padaria, acaba de inaugurar dentro dela seu açougue e está preparando o espaço para instalar, em breve, sua lanchonete.

"Com as orientações que recebi, passei a controlar melhor a contabilidade da mercearia, cortei os desperdícios de matéria prima, criei novos produtos e melhorei as condições de trabalho dos meus funcionários, hoje vejo meu negócio crescendo e se modernizando, ganhei novos clientes porque nosso produto também ficou melhor", agradece Amarildo pelas orientações recebidas.

Pertuti

Didicairê Dalamaria é ex-professora e diretora de escola no Paraná abandonou a profissão quando o marido que era economista se aposentou e veio fazer uma viagem de visita a parentes que viviam no Acre e decidiu ficar por aqui. "Nunca tinha pensado em trabalhar com panificação, de repente meu marido decidiu comprar uma padaria e batizá-la com o belo nome Pertuti. De minha parte aprendi a gostar do trabalho e faço com prazer. Sempre procurei orientação e fiz diversos cursos do Sebrae, mas esse Propan é bom demais, o palestrante transmite uma grande experiência prática que é de grande utilidade no nosso dia-a-dia. São ações práticas com relação ao controle financeiro, de estoque, diminuição do desperdício e melhoria na qualidade e atendimento que estão resultando na melhoria dos nossos resultados financeiros".

Didi lembra que qualquer indústria de alimentos está cercada por uma complexidade de situações que exigem muito cuidado e atenção, por isso é necessário encontrar seu foco e o da Pertuti é o pão de queijo. "As pessoas simplesmente adoram nosso pão de queijo e nós fazemos com capricho apesar de não dar muito lucro, é ele quem mais atrais clientes que além do pão de queijo sempre compram vários outros produtos. A segunda atração é a confeitaria, a partir do projeto nós padronizamos o tamanho das tortas, bolos e salgadinhos, assim temos um melhor controle dos custos e podemos formar um preço mais justo para nossos clientes!"


Chalé do Trigo

Técnico em administração de empresas, Célio Pereira trabalha ligado à indústria da panificação há 30 anos, mas só há 12 decidiu criar o Chalé do Trigo que permanece sendo uma das panificadoras mais aconchegantes da capital. "Eu sabia fazer pão, então comecei um negócio sem muita orientação, o tempo foi passando, a gente foi instalando melhorias, mas faltava uma assessoria especializada para nos orientar. A parceria do nosso sindicato com o Sebrae criou as condições para que nossos negócios avancem!"

Célio lembra que todo processo de mudança e transformação sempre encontra algum tipo de resistência nos proprietários ou nos trabalhador5es da panificação. "O Propan veio trazer esclarecimentos e orientações que não tínhamos antes, mas temos de vencê-los gradativamente, eu já consegui reduzir bastante o desperdício, melhorei o atendimento aos clientes e considero que o manual do Propan é a nossa bíblia da panificação!"


Passo a passo

Numa indústria tão complexa e cheia de meticulosidades, cada reunião ou evento é marcado por descobertas e decisões, conforme esclarece Adriana Souza, a gestora do projeto da Industria da Panificação pelo Sebrae do Acre. "Começamos no ano passado com algumas palestras e realização do primeiro Seminário da Panificação tendo como tema central a Competitividade e a Inovação. Os treinamentos envolvem proprietário e funcionários das panificadoras, as consultorias ajudaram a reorganizar ambientes, melhorar condições de trabalho, reduzir desperdícios, atender melhor aos clientes que ajudam a melhorar os resultados financeiros dos negócios!"

Neste momento dez panificadoras recebem a consultoria especializada do Propan que executará seus sete módulos até outubro, gerando oportunidade para as festividades do Dia Mundial do Pão que acontece entre 10 e 15 daquele mês. No dia oito de julho acontece o Dia do Panificador encerrará uma semana de palestras, debates e lazer com os participantes do projeto.

Ainda em julho algumas panificadoras participarão de uma visita técnica às empresas do ramo em São Paulo, ocasião em que também acontece a Feira Internacional do Pão (Fipan), ambiente em que além dos equipamentos e tendências, geram oportunidades para negócios futuros.
 
 

Fonte: Propan

Publicado: 20/05/2010
Sindipães | Sindicato da Industria de Panificação e Confeitaria do ES

Endereço

Rua Rosa Vermelha, 700, Novo México, Vila Velha/ES
Telefones: 27 3319-1995 – 3063-3095
Celular VIVO – 27 9 9792-9671
Celular TIM – 27 9 8184-0888 / 9 8184-0607
E-mail: secretaria@sindipaes.org.br

Rede Social

Site desenvolvido por Tribo Propaganda