Área do Associado:

Esqueci minha senha

Newsletter

Adicionar Remover

Agenda

Associe-se

Associe-se

Notícias

Crescimento das padarias brasileiras esbarra na falta de mão de obra qualificada

O setor de panificação brasileiro tem dois grandes problemas para solucionar este ano. Um é a escassez de mão de obra, disse o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), Alexandre Pereira Silva. "Hoje, nós temos um déficit no Brasil em torno de 30 mil postos de trabalho. Faltam empregos com qualificação". O setor é um grande empregador do chamado primeiro emprego, ressaltou Silva. "Mas, precisamos de gente com qualificação. E esse é hoje um grande gargalo do crescimento".

Para solucionar o problema de falta de pessoal qualificado, está sendo lançado um curso de panificação à distância na 23ª Super Rio Expofood, feira do setor supermercadista do estado do Rio de Janeiro, aberta nesta terça-feira. O curso é certificado pela Max Foods Consultoria em Panificação, principal empresa do setor no Brasil.

Em segundo lugar, listou a carga tributária excessiva. A Abip está trabalhando com o governo para tentar desonerar o pão, tirando o produto da base de cálculo do Simples, que é o imposto unificado para micro e pequenas empresas. Segundo informou Alexandre Pereira Silva, o pão apresentou no ano passado um dos menores índices de aumento de preço, 8%, enquanto o preço da carne subiu  mais de 50%. "Não há nenhuma indicação de aumento acima da inflação para os próximos meses".

De acordo com dados da Abip, o brasileiro consome, em média, 33,5 quilos de pão por habitante por ano. Embora o setor esteja crescendo nos últimos anos acima de outros segmentos, em função dos serviços diversificados oferecidos pelas padarias e confeitarias, o consumo tem se mantido estável. "Não estamos conseguindo aumentar o consumo per capita de pão, que está estagnado há quatro anos", disse Silva. Com a desoneração do pão francês, o preço ao consumidor poderá ficar até 5% mais baixo. O presidente da Abip estima que "isso pode ser um fator de aumento do consumo, além da oferta de maior diversidade, um mix maior de produtos".

O número de empregos do setor cresceu 3,4% no ano passado. Em todo o território, são quase 800 mil postos de trabalho. A perspectiva é de evolução do quadro de empregos. "Se nós conseguirmos melhorar a capacitação de mão de obra, a gente pode ter um crescimento maior do número de empregos".

O Brasil tem em torno de 64 mil padarias. Os estabelecimentos se acham em processo de modernização, investindo em reforma das unidades existentes. A adoção de novas tecnologias é uma tendência crescente, na busca de técnicas avançadas de congelamento e automação, entre outros sistemas. A perspectiva do setor é crescer este ano entre 10% e 12% este ano. Em 2010, o setor experimentou expansão de 13,7% no faturamento, que alcançou R$ 56,3 bilhões.

Fonte: O Dia

Publicado: 23/03/2011
Sindipães | Sindicato da Industria de Panificação e Confeitaria do ES

Endereço

Rua Rosa Vermelha, 700, Novo México, Vila Velha/ES
Telefones: 27 3319-1995 – 3063-3095
Celular VIVO – 27 9 9792-9671
Celular TIM – 27 9 8184-0888 / 9 8184-0607
E-mail: secretaria@sindipaes.org.br

Rede Social

Site desenvolvido por Tribo Propaganda